Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/464
Tipo do documento: Dissertação
Título: Formação e trabalho: ponte ou abismo? o papel da escolarização na vida dos jovens.
Título(s) alternativo(s): Formation and work: bridge or abyss? the paper of the escolarização in the life of the young.
Autor: Matsushita, Rosana 
Primeiro orientador: Roggero, Rosemary
Primeiro membro da banca: Nosella, Paolo
Segundo membro da banca: Giovinazzo Junior, Carlos Antonio
Resumo: O Brasil figura no cenário internacional como a 6ª. economia mundial, porém, paradoxalmente, continua a amargar déficits sociais, em especial na Educação. A maior parcela da população brasileira é composta por jovens de 15 a 29 anos de idade, que correspondem a 26,4% da população total. Especificamente, os jovens na faixa etária de 18 a 24 anos de idade são desprovidos de políticas públicas e de um aparato governamental, que os apoiem na sua inserção no mercado de trabalho. Este estudo busca entender a importância da escola na vida de jovens de 18 a 24 anos de idade que trabalham e são egressos de escolas públicas, com o objetivo de verificar quais são as relações, aproximações e distanciamentos entre o universo escolar e o mundo do trabalho. O problema que a pesquisa se propõe a investigar é: há sinergia entre o universo escolar e o mundo do trabalho, do ponto de vista dos jovens, no que se refere a sua inserção no mercado de trabalho? Para isso, buscou-se, por meio de pesquisa de campo, apresentar a realidade concreta de jovens que trabalham em supermercados. Questionário de campo, grupo focal e história oral de vida foram as técnicas usadas para a pesquisa empírica. Os resultados mostraram que, do grupo de jovens pesquisados, 75% ingressaram precocemente no mercado de trabalho, antes dos 15 anos de idade, 50% já constituíram família e somente 16,67% cursaram o nível superior. Para a maioria, não há relação entre a escola básica e o mundo do trabalho. A relevância da escola passa por uma apropriação subjetiva do indivíduo, dependendo da forma como este articula a sua vida concreta imediata com os conhecimentos adquiridos dentro e fora de sala de aula. Foi possível identificar características pessoais e estratégias de sobrevivência adotadas individualmente pelos jovens, que driblam as condições da pseudoformação a que têm acesso e da situação socioeconômica da família, por meio da mobilização de recursos comportamentais como a adaptação, flexibilidade e convivência com o outro para se manter no mundo do trabalho.
Abstract: Brazil features in the international arena as the world's sixth largest economy, but, paradoxically, it still presents social deficits, especially in Education. The largest portion of the population is composed by people from 15 to 29 years of age. That portion corresponds to 26.4% of the total population. Specifically, young people aged 18 to 24 years of age are devoid of any public policy or any government structure that could support them in their integration into the labor market. This study seeks to understand the importance of the school in the lives of the youngsters from 18 to 24 years of age who currently work. It aims to verify what relations (if any), similarities and differences exist between the school environment and the labor market. The main issue this research intends to investigate is: is there any synergy between the school environment and the world of work, from the standpoint of young people with regard to its insertion in the labor market? By means of a field research, the study sought to bring up the actual reality of young people working in supermarkets. Field survey, focus group and personal life oral history were the techniques used in the empirical research. The results showed that from the group of young people surveyed 75% entered the labor market before the age of 15, 50% already have their own families, and only 16.67% attended the college level. Therefore, for the majority of them there is not a relation between the basic school and the world of work. The relevance of the school for the life of each individual has to do with his/her subjective personal appropriation, dependent on how he/she articulates its immediate concrete life with the knowledge acquired inside and outside the classroom. It was possible to identify personal characteristics and survival strategies adopted by those young individuals who circumvent the conditions of the pseudo-education they have access to and their family's social-economic situation, through the use of behavioral resources such as adaptation, flexibility and relating to each other to stay in the world of work.
Palavras-chave: Formação
trabalho
jovens/juventude
adaptação
flexibilidade história oral
Education
work
youngsters
youth
adaptation
flexibility
oral history
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: Uninove
Departamento: Educação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: MATSUSHITA, Rosana. Formation and work: bridge or abyss? the paper of the escolarização in the life of the young.. 2012. 165 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/464
Data de defesa: 28-Mar-2012
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
B_Rosana Matsushita.pdf698,98 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.