Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/706
Tipo do documento: Tese
Título: Consumo de produtos verdes no varejo supermercadista: a intenção de compra Versus a compra declarada.
Autor: Braga Junior, Sérgio Silva 
Primeiro orientador: Silva, Dirceu da
Primeiro membro da banca: Gaspar, Marcos Antonio
Segundo membro da banca: Lopes, Evandro Luiz
Terceiro membro da banca: Bido, Diogenes de Souza
Quarto membro da banca: Souza, Maria Tereza Saraiva de
Resumo: A Preocupação Ambiental influencia na compra declarada de produtos verdes no varejo? Com o objetivo de avaliar se o consumidor está reconhecendo e efetivamente declarando que compra produtos verdes no varejo o presente estudo buscou avaliar a influência da preocupação ambiental no comportamento de compra do indivíduo para produtos verdes no varejo. Para atingir o objetivo proposto foi realizado um survey pela internet junto a uma amostra de 483 indivíduos que responderam sobre sua percepção como indivíduo e como ele observa as pessoas na sociedade. Esta investigação é reforçada por Cardigo (2008) que ressaltou a importância da consciência ambiental, voluntarismo e a adoção de um modo de vida simples para um maior envolvimento com produtos verdes. Neste sentido, Malheiros, Farhangmehr, Soares (2010) investigaram a lacuna percebida entre as atitudes, intenções e o comportamento no que tange ao consumo ético. Moretti, Silva e Braga Jr. (2010) trabalharam com a consciência ambiental relacionada a compra verde, recompensa a empresas socioambientalmente corretas e compra ecologicamente correta. A escala aplicada revelou-se eficaz para testar a preocupação ambiental e a recompensa socioambiental responsável das empresas pelo consumidor, no entanto, não conseguiram demonstrar se o consumidor reflete esta preocupação em seu comportamento compra. Os resultados da presente pesquisa conseguiram demonstrar que o modelo de Bagozzi (1981) também se comprova no comportamento de compra para produtos verdes, pois, demonstrou que a atitude tem relação indireta com o comportamento de compra e não interfere na decisão do consumidor, isto é, o comportamento tem uma relação significante com a intenção de compra. Nesta mesma linha, foi gerado outro modelo baseado na observação que os respondentes fazem da sociedade a sua volta e, assim, avaliar a desejabilidade social (necessidade de aprovação social do indivíduo). Neste outro modelo, foi observado que a situação se repete quando os respondentes apresentaram suas respostas sobre como ele observa a sociedade a sua volta, contudo, estas respostas formaram um modelo mais ajustado a realidade e foi possível demonstrar que a preocupação ambiental não tem influência direta no comportamento de compra para produtos verdes no varejo. Pode-se afirmar que, o consumidor que compra no supermercado varejista, leva mais em consideração a sua rotina de compra e a sua experiência passada.
Abstract: Does environmental concern affect the retail buying of green products? Current research evaluates the influence of environmental concern in the individual´s retail buying behavior of green products to assess whether the consumer acknowledges and actually declares the buying of green product. An Internet survey was undertaken with a sample of 483 clients who revealed their perceptions as individuals and the manner they observed people in their communities. Current survey has been foregrounded on Cardigo (2008) who enhanced the importance of environmental awareness, voluntarism and the adoption of the simple life based on green products. Malheiros, Farhangmehr and Soares (2010) actually investigated the gap between attitudes, intentions and behavior with regard to ethical consumption. Moretti, Silva and Braga Jr. (2010) analyzed environmental awareness related to the buying of green products, reward to social and environmental correct enterprises and ecologically correct deals. Scales were efficient to test environmental concern and firms´ responsible social and environmental transactions by the consumer. The results of this study failed to demonstrate that the model Bagozzi (1981) also confirms the buying behavior for green products because it showed that the attitude has indirect relation with purchasing behavior and not interfere in the decision of the consumer, ie , the behavior has a significant relationship with purchase intention. Along these same lines, another model was generated based on the observation that respondents make society around them with the purpose of assessing whether social desirability. In another model, it was observed that the situation is repeated when respondents filed their answers about how he observes the society around them, however, these responses formed a more adjusted to reality and it was possible to demonstrate that environmental concern has no direct influence the buying behavior for green products at retail. It can be argued that consumers who buy at the supermarket retailer, takes more into account your routine and your past experience.
Palavras-chave: Consumo verde
Preocupação Ambiental
Varejo
Produtos Verdes
Sustentabilidade
Green product consumption
Environmental concern
Retail
Green products
Sustainability
Área(s) do CNPq: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: Uninove
Departamento: Administração
Programa: Programa de Pós-Graduação em Administração
Citação: BRAGA JUNIOR, Sérgio Silva. Consumo de produtos verdes no varejo supermercadista: a intenção de compra Versus a compra declarada.. 2013. 104 f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/706
Data de defesa: 13-Mar-2013
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Administração

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
B_Sergio Silva Braga Jr.pdf1,66 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.