Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/814
Tipo do documento: Dissertação
Título: Efeito do ultra-som terapêutico pulsado na proliferação e atividade gelatinolítica de células musculares.
Título(s) alternativo(s): Effect of the therapeutical ultrasound beaten in the proliferation and gelatinolítica activity of muscular cells.
Autor: Ribeiro, Rafael 
Primeiro orientador: Ferrari, Raquel Agnelli Mesquita
Primeiro membro da banca: Renno, Ana Claudia Muniz
Segundo membro da banca: Silva, Carlos Alberto
Resumo: O ultra-som tem sido usado clinicamente por mais de 60 anos, sendo uma das modalidades eletro-terapêuticas mais largamente e freqüentemente empregadas. Mesmo assim, sua efetividade no tratamento da dor, das lesões músculo-esqueléticas e das lesões em tecido mole permanece questionável e seu potencial terapêutico ainda não está totalmente estabelecido. Buscando contribuir para o conhecimento neste campo, esse trabalho teve como objetivos principais fazer um levantamento bibliográfico por meio de uma revisão sistemática da literatura e avaliar por meio de estudo in vitro o efeito do ultra-som terapêutico pulsado sobre a proliferação e atividade gelatinolítica de células musculares esqueléticas (C2C12). No estudo in vitro, o ultra-som foi testado nas freqüências de 1 e 3 MHz, intensidades de 0,2 e 0,5 W/cm2, no modo pulsado a 20% com períodos de aplicação de 2 e 5 minutos. A proliferação celular foi mensurada indiretamente 72 horas após a irradiação, por meio da avaliação da atividade mitocondrial das células (método MTT) e a atividade gelatinolítica presente no sobrenadante das culturas celulares foi avaliada por zimografia (complementada pela análise das densitometrias das bandas que proporcionaram hidrólise da gelatina). O grupo controle foi representado por culturas celulares não submetidas ao ultra-som e os dados obtidos foram tratados estatisticamente com nível de significância de 0,5% (p ≤ 0,05 - ANOVA-Dunnet). Na revisão sistemática observou-se grande controvérsia entre resultados e parâmetros, sendo impossível estabelecer conclusões definitivas sobre o potencial terapêutico do US em tecido muscular. Os experimentos mostraram que não houve diferença significante na proliferação celular entre os mioblastos tratados com ultra-som e as culturas controles após 72 horas de incubação, e também na análise de densitometria dos géis. Portanto, há necessidade de novas investigações para a compreensão das reações bioquímicas, celulares e orgânicas desencadeadas pelo US bem como para o estabelecimento de padrões de freqüência, intensidade, tempo e modo de aplicação deste recurso terapêutico.
Abstract: Ultrasound has been one of the most widely and frequently used electro-therapeutic modalities for over 60 years. However, its effectiveness in treating pain, musculoskeletal disorders and soft tissue lesions remains questionable and its therapeutic potential is not fully established. In order to contribute to knowledge in this field, the objectives of the present study were to carry out a systematic review on this subject and perform an in vitro study for the assessment of the effect of therapeutic pulsed ultrasound on the proliferation and gelatinolytic activity of skeletal muscle cells (C2C12). Ultrasound was tested at frequencies of 1 and 3 MHz, powers of 0.2 and 0.5 W/cm2 and pulsed mode at 20% with application periods of 2 and 5 min. Cell proliferation was measured indirectly 72 hours after irradiation by assessing mitochondrial activity using the MTT method. Gelatinolytic activity in the supernatant of the cell cultures was assessed by zymography, complimented with densitometry analysis of bands that furnished gelatin hydrolysis. The control group was made up of cell cultures not submitted to ultrasound. The data were treated statistically with a significance level of 0.5% (p ≤ 0.05 - ANOVA-Dunnet). The systematic review revealed considerable controversy among the results and parameters employed, which renders definitive conclusions regarding the potential of ultrasound on muscle tissue impossible. The experiments revealed no significant differences in cell proliferation between ultrasound-treated myoblasts and control cultures after 72 hours of incubation. The same was true in the densitometry analysis of the gels. Thus, there is a need for further investigations in order to gain a better understanding of the biochemical, cellular and organic reactions triggered by ultrasound as well as for the establishment standards of frequency, intensity, exposure time and application mode of this therapeutic resource.
Palavras-chave: Ultra-som
Mioblastos
C2C12
Proliferação
Zimografia.
Ultrasound
Myoblasts
C2C12
Proliferation
Zymography.
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: UNINOVE
Departamento: Saúde
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação
Citação: RIBEIRO, Rafael. Effect of the therapeutical ultrasound beaten in the proliferation and gelatinolítica activity of muscular cells.. 2009. 59 f. Dissertação (Mestrado em Saúde) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/814
Data de defesa: 16-Dez-2009
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
B_Rafael Ribeiro.pdf957,02 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.