Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/853
Tipo do documento: Dissertação
Título: A influência da mobilização da ATM sobre os dados estabilométricos de indivíduos com e sem DTM: ensaio clínico, controlado, randomizado e simples cego
Título(s) alternativo(s): The influence of the mobilization of the ATM on the estabilométricos data of individuals with and without DTM: assay clinical, controlled, randomizado and simple blind person
Autor: Amaral, Ana Paula 
Primeiro orientador: Biasotto-Gonzalez, Daniela Aparecida
Primeiro coorientador: Politti, Fabiano
Primeiro membro da banca: Gonzalez, Tabajara de Oliveira
Segundo membro da banca: Lucareli, Paulo Roberto Garcia
Terceiro membro da banca: Silvério, Kelly Cristina Alves
Resumo: Este ensaio clínico controlado, randomizado e simples cego teve como objetivo avaliar o comportamento do COP e a amplitude mandibular em indivíduos com e sem DTM, após a mobilização mandibular inespecífica. Os indivíduos que se enquadraram nos critérios de inclusão foram avaliados segundo o Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorder RDC/TMD (Eixo I e II), sendo divididos em 2 grupos, Grupo com DTM e Grupo Controle. Posteriormente, os indivíduos dos dois grupos, foram avaliados por meio da estabilometria que permite registrar as oscilações corporais nas direções ântero-posterior e médio-lateral. A avaliação foi realizada em dois momentos: após um repouso de dez minutos e imediatamente após a referida mobilização. Foram realizadas duas repetições para cada condição, olhos abertos e olhos fechados, com tempo de coleta de setenta segundos. Foi possível verificar diferença estatisticamente significante nas variáveis analisadas, quando comparadas as média pré e pós a mobilização mandibular inespecífica, nos indivíduos diagnosticados com DTM, na condição visual olhos fechados. Houve diferença estatisticamente significante na área de oscilação do centro depressão (p<0,03), no deslocamento COPml (p<0,006), amplitude para o COPml(p<0,01) e na variável velocidade COPap (p<0,03) e COPml (p<0,03) simultaneamente. Foi observado também que o movimento mandibular de abertura, do Grupo com DTM e Grupo Controle, pré-mobilização mandibular é diferente estatisticamente (p<0,02). E de acordo com a análise comparativa da mobilidade mandibular de abertura pré e pós-mobilização, quando comparados entre os Grupos com DTM e Grupo Controle observou-se que há diferença estatisticamente significante apenas no Grupo com DTM (p<0,001). Porém, em relação à lateralidade esquerda e direita, mensuradas pré e pós-mobilização mandibular inespecífica, observa-se diferença estatística no aumento da amplitude de movimento em ambos os grupos. Estes resultados permitem concluir que há influencia da mobilização mandibular inespecífica sobre os dados estabilométricos e sobre a amplitude mandibular.
Abstract: This controlled clinical trial, randomized and blinded assessment aims to evaluate the behavior of the COP and mandibular opening in patients with and without TMD after mandibular mobilization nonspecific. The subjects who fitted the inclusion criteria were assessed according to the Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorder RDC/TMD (Axis I and II), were divided in two groups, TMD Group and Control Group. Further, the subjects from both groups were assessed using stabilometry which allows the registration of the body oscillations on the antero posterior and medio lateral directions. The assessment was performed in two moments: following a period of10 minutes rest and immediately after the refereed mobilization. Two repetitions were performed for each condition, open and closed eyes, timing seventy seconds. It was possible to verify statistically significant difference on the analyzed variables, when compared pre and post inespecific mandibular mobilization mean values, on TMJ diagnosed subjects, on the open and closed eyes condition. There was statistically significant difference on the center of pressure oscillation area (p<0,03), on the COPml displacement (p<0,006), COPml range (p<0,01) and on the COPap (p<0,03) and COPml (p<0,03) velocity variable, simultaneously. Also, was observed that the mandibular opening movement, of subjects with and without TMD, pre mandibular mobilization is statistically different (p<0,02). According to the comparative analyses of mandibular opening mobility pre and post mobilization, when compared between the TMD and Control Groups was observed statistically significant difference only on the TMD Group (p<0,001). Although, related to the left and right laterality, measured pre and post inespecific mandibular mobilization, was observed statistically significant difference on the increase of range of movement from both groups. These results allow concluding that there is an influence of the inespecific mandibular mobilization on the stabilometric data and on the mandibular range of movement.
Palavras-chave: Equilíbrio Postural
Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular
Mobilização Articular
Estabilometria
ral Control
Joint Dysfunction Syndrome Temporomandibular
Joint Mobilization
Stabilometry
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: UNINOVE
Departamento: Saúde
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação
Citação: AMARAL, Ana Paula. The influence of the mobilization of the ATM on the estabilométricos data of individuals with and without DTM: Assay clinical, controlled, randomizado and simple blind person.. 2012. 103 f. Dissertação (Mestrado em Saúde) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/853
Data de defesa: 27-Fev-2012
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
B_Ana Paula Amaral.pdf2,01 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.