???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/2270
Tipo do documento: Tese
Título: Estudo da capacidade funcional, função pulmonar, força e endurance muscular respiratória em mulheres obesas, comparadas com os valores preditos
Título(s) alternativo(s): Study of functional capacity, pulmonary function, respiratory muscle strength and endurance in obese women, compared with predicted values
Autor: Alves, Viviane Cristina 
Primeiro orientador: Costa, Dirceu
Primeiro coorientador: Gomes, Evelim Leal de Freitas Dantas
Primeiro membro da banca: Costa, Dirceu
Segundo membro da banca: Jorge, Lucian Maria Malosá Sampaio
Terceiro membro da banca: Bien, Umilson dos Santos
Quarto membro da banca: Reis, Michel
Quinto membro da banca: Forti, Eli Maria Pazzianotto
Resumo: Introdução: A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal trazendo prejuízo à saúde do indivíduo, apresenta várias morbidades associadas dentre elas alterações respiratórias e na capacidade funcional, interferindo na capacidade física do indivíduo obeso. A carência de evidências científicas sobre estes aspectos justifica a necessidade de estudos que busquem explorar as mudanças na força e endurance muscular respiratória e da relação que essas variáveis apresentam com o grau de desempenho físico em indivíduos obesos. Objetivos: avaliar as pressões inspiratórias máximas (PImáx) em mulheres obesas, obtidas pelo manovacuômetro (PImáxMV) e pelo RT2 (PImáxRT), além da endurance muscular respiratória (EMR) obtida pelo RT2 representada pela Pressão Inspiratória Máxima Sustentada (PImáxS) e pela Ventilação Voluntária Máxima (VVM) obtida pela espirometria e capacidade funcional pelo Incremental Shuttle Walk Test (ISWT) e comparar os achados com as equações de valores previstos encontrados literatura. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, incluindo 103 mulheres obesas com idade entre 18 e 65 anos e índice de massa corpórea (IMC) entre 30 e 60 kg/m2, nas quais foram mensurados os valores espirométricos (CVF, VEF1 e CVF/VEF1), além das PImáxMV e PImáxRT, PImáxS e Incremental Shuttle Walk Test (ISWT). Resultados: Os resultados mostraram que as obesas apresentaram PImáxMV de 98±24,3 cmH2O, maior que a PImáxRT 74,2±29 cmH2O e, ao serem comparados com as equações de valores preditivos para indivíduos eutróficos foram inferiores e apresentaram correlações negativas com o IMC. Os valores obtidos de VVM e PImáxS foram comparados com seus preditos, apresentaram-se reduzidos somente para a VVM sendo o obtido 90% do previsto. Para o ISWT os valores obtidos (334±80 metros) apresentaram-se inferiores, ficando em 60% do previsto (554±72metros) com p<0,001. Conclusão: A obesidade tem relação negativa direta sobre a FMR e EMR, bem como sobre a Endurance Muscular periférica (EMP). Quanto maior o grau de obesidade maior a influência sobre estas variáveis.
Abstract: Introduction: Obesity is characterized by excessive accumulation of body fat bringing prejudice to the health of the individual, presents several associated morbidities among them respiratory changes and functional capacity, interfering with ability physics of the obese individual. The lack of scientific evidence on these aspects justify the need for studies that seek to explore the changes in respiratory muscle strength and endurance and the relation that these variables feature with the degree of physical performance in individuals obese. Objectives: to evaluate the maximum inspiratory pressures (MIP) in obese women, obtained by manovacuômetro (MIPMV) and by the RT2 (MIPRT), in addition to respiratory muscle endurance (RME) obtained from RT2 represented by the Maximum inspiratory pressure Sustained (SMIP) and the maximum voluntary ventilation (MVV) obtained by spirometry and functional capacity by Incremental Shuttle Walk Test (ISWT) and compare the findings with predicted values equations found literature. Methods: this was a cross-sectional study, including 103 obese women aged between 18 and 65 years and body mass index (BMI) between 30 and 60 kg/m2, in which the values were measured spirometry (FVC, FEV1/FVC and FEV1), in addition to the MIPMV and MIPRT , SMIP and Incremental Shuttle Walk Test (ISWT). Results: the results showed that the obese MIPMV of 98 ± 24.3 presented cmH2O, bigger than MIPRT 74.2 ± 29 cmH2O and, when compared with the equations of predictive values for individuals were less than eutrophic and showed correlations negative with the IMC. The values obtained from MVV and SMIP were compared to their predicted, were reduced only for the MVV being obtained 90% of predicted. For the ISWT the values obtained (334 ± 80 m) were reduced to 60% of predicted (554 ± 72metros) with p < 0.001. Conclusion: obesity has negative direct relationship on the RMS and RME, PME. The higher the degree of obesity greater influence over these variables.
Palavras-chave: obesidade
pulmão
força muscular respiratória
capacidade funcional
obesity
lung
respiratory muscle strength
functional capacity
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: UNINOVE
Departamento: Saúde
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação
Citação: Alves, Viviane Cristina. Estudo da capacidade funcional, função pulmonar, força e endurance muscular respiratória em mulheres obesas, comparadas com os valores preditos. 2018. 70 f. Tese( Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/2270
Data de defesa: 14-Dec-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VIVIANE CRISTINA ALVES.pdfVIVIANE CRISTINA ALVES1,88 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.