Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/454
Tipo do documento: Dissertação
Título: Educação e emancipação no pensamento de Theodor A. Adorno e Edgar Morin.
Autor: Quintal, Tânia Maria Massaruto de 
Primeiro orientador: Lorieri, Marcos Antonio
Primeiro membro da banca: Pucci, Bruno
Segundo membro da banca: Roggero, Rosemary
Resumo: No contexto no qual se realizam os processos formativos, a educação, à mercê das determinações do conjunto social, se encontra pouco vigorosa para dar sua contribuição no processo de emancipação humana. Acreditamos que a educação assim como pode cumprir a tarefa de reprodução, pode e deve cumprir seu papel na transformação do modo de produção da existência vigente. Entendemos que as questões relativas à Emancipação e à Educação ainda precisam ser discutidas, por meio de um debate teórico que contemple os dilemas e perspectivas da formação na contemporaneidade. Nesta direção, a presente pesquisa tem como objeto a posição de Theodor W. Adorno e a de Edgar Morin, bem como as relações entre ambas, por aproximações e distanciamentos, a respeito da possibilidade da emancipação humana e o papel da educação nessa direção. Adorno, pensador da Teoria Crítica, produziu importantes reflexões acerca das possibilidades e entraves dos processos formativos na sociedade capitalista, denunciando a semiformação e a racionalidade instrumental que levam à barbárie e alertando sobre a necessidade de uma educação que possibilite uma racionalidade emancipatória. Edgar Morin, pensador da Teoria da Complexidade, preocupado com os dilemas da educação no mundo contemporâneo, no qual o conhecimento se encontra fragmentado nas disciplinas, nos alerta sobre a necessidade de uma educação para a lucidez, a favor de uma racionalidade aberta. Morin faz uma crítica ao distanciamento entre o saber fragmentado e a realidade cada vez mais multidimensional, identificando a discrepância que há entre ambos. A realidade complexa se torna invisível e desta forma leva o homem à sujeição e impede cada vez mais sua liberdade. O objetivo desta pesquisa foi o de identificar e apresentar como cada autor compreende a relação entre Educação e Emancipação considerando a singularidade e especificidade de cada um e respeitando as teorias que representam. Trata-se de uma pesquisa de cunho teórico-bibliográfico, que teve como opção procedimental a leitura, a análise, a interpretação e a discussão de obras desses dois autores com o intuito de contribuir para a Teoria Educacional, de modo a ampliar a compreensão das relações entre educação, sociedade e emancipação.
Abstract: In the context in which the formative processes takes place, being the education at the mercy of the social environment determinations, it finds itself little vigorous to give to its contribution to the process of human emancipation. We believe that just as the education can fulfill the reproduction task, it can and it must fulfill its role in the transformation of the current way of production of the existence. We understand that the matter of Emancipation and Education still needs to be discussed through a theoretical debate that contemplates the quandaries and perspectives of the formation in the contemporaneity. In this sense, the object of the present research is the position of Theodor W. Adorno and of Edgar Morin regarding the possibility of human emancipation and the role of education in it, as well as the relation between both positions in terms of proximities and distances. Adorno, a thinker of the Critical Theory, produced important reflections concerning the possibilities and impediments of the formative processes in the capitalist society, denouncing the semiformation and the instrumental rationality that lead to the barbarity and alerting on the necessity of an education that enables an emancipatory rationality. Edgar Morin, a thinker of the Theory of the Complexity, worried about the dilemmas of the education in the contemporary world in which the knowledge is fragmented in disciplines, alerts us on the necessity of an education for the lucidity, in favor of an open rationality. Morin criticizes the gap between fragmented knowledge and the each time more multidimensional reality, identifying the discrepancy between both. The complex reality becomes invisible and leading man to servitude and hindering his freedom. The objective of this research was to identify and to present how each author understands the relation between Education and Emancipation considering the singularity and specificity of each and respecting the theories that they represent. This is a theoretical-bibliographical research that chose reading, analyzing, interpreting and discussing the work of these two authors, aiming to contribute for the Educational Theory in order to extend the understanding of the relations between education, society and emancipation.
Palavras-chave: Educação
Emancipação
Formação
Racionalidade
Complexidade.
Emancipation
Training
Rationality
Complexity.
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: Uninove
Departamento: Educação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: QUINTAL, Tânia Maria Massaruto de. Educação e emancipação no pensamento de Theodor A. Adorno e Edgar Morin.. 2011. 143 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/454
Data de defesa: 20-Abr-2011
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
B_Tania Maria Massaruto de Quintal.pdf475,68 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.