Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1258
Tipo do documento: Dissertação
Título: E a trajetória de vida se alonga além dos 60 anos... o idoso universitário
Título(s) alternativo(s): And the trajectory of life extends beyond 60 years... the university elderly
Autor: Carraro, Valéria 
Primeiro orientador: Dias, Elaine Teresinha Dal Mas
Primeiro membro da banca: Dias, Elaine Teresinha Dal Mas
Segundo membro da banca: Cury, Mauro José Ferreira
Terceiro membro da banca: Almeida, Cleide Rita Silvério de
Quarto membro da banca: Lorieri, Marcos Antônio
Resumo: O avanço da idade da população mundial tem mobilizado contínuos empreendimentos e descobertas nas inúmeras áreas e campos do saber para manter ou aumentar as capacidades de autonomia, participação, prazer, sustento e preservação da qualidade de vida dos idosos, indivíduos com 60 anos ou mais. Nesse contexto, este estudo investiga seis idosos universitários, indivíduos que se matricularam em um curso de graduação, em instituição de ensino regular e presencial, frequentam as aulas, realizam atividades acadêmicas e convivem em um ambiente intergeracional. Este trabalho foi realizado com base na metodologia da pesquisa de abordagem qualitativa. Foram ouvidos os relatos orais dos idosos, três homens e três mulheres. Após a análise de conteúdo das entrevistas gravadas e transcritas, identificaram-se cinco temas recorrentes que possibilitaram responder aos questionamentos referentes à motivação do indivíduo para ingressar em um curso de graduação regular, às experiências intergeracionais e às expectativas futuras após a conclusão do curso; além de ampliar as informações sobre o envelhecimento humano. O referencial teórico está ancorado no pensamento complexo proposto por Edgar Morin, nas noções de sujeito e subjetividade e nos operadores que articulam a Teoria da Complexidade, os princípios dialógico, hologramático e recursivo. Concluiu-se que, para os idosos entrevistados, mesmo havendo inúmeros desafios decorrentes da idade, os benefícios da aprendizagem são evidentes e satisfatórios, pois oportunizam as relações intergeracionais, aquisição de novos saberes e a possibilidade de vislumbrarem um recomeço de uma nova carreira e de se tornarem novos atores sociais. A educação possui um papel democrático e constitui um direito social e humano, independentemente da idade. Pensar na educação para idosos é o mesmo que pensar na melhoria de sua qualidade de vida e nas possibilidades de transformação no âmbito social, cultural e intelectual do sujeito. Todo conhecimento adquirido pode interferir e alterar as relações existentes, na medida em que este legitima a autoridade e a conquista da cidadania.
Abstract: The advancing age of the population has mobilized continuous developments and discoveries in many areas and fields of knowledge to maintain or increase the capacity for autonomy, participation, enjoyment, livelihoods and preserving the quality of life for seniors, people aged 60 years or more. In this context, this study investigates six university elderly people who were enrolled in an undergraduate degree in a regular classroom and educational institution, attend classes, perform academic activities and live together in an intergenerational environment. This work was based on the qualitative research methodology. Oral reports of elderly people were heard, three men and three women. After the content analysis of the recorded and transcribed interviews, five recurring themes were identified that made it possible to answer questions relating to the individual's motivation to join a regular degree course, the intergenerational experiences and future expectations after completion of the course; in addition to expanding the information about human aging. The theoretical framework is anchored in Complex Thought proposed by Edgar Morin, in the subject and subjectivity notions and operators that articulate the Complexity Theory, the dialogic, recursive and holographic principles. It was concluded that for the elderly respondents, even with numerous challenges due to age, the benefits of learning are clear and satisfactory as nurture intergenerational relationships, acquisition of new knowledge and the ability to glimpse a new beginning of a new career and become new social actors. Education has a democratic role and is a social and human right, regardless of age. Think of education for the elderly is the same as thinking in improving their quality of life and the possibilities of transformation in the social, cultural and intellectual of the subject. All acquired knowledge can interfere and change the relationship to the extent that this legitimizes the authority and the conquest of citizenship.
Palavras-chave: Idoso universitário
educação
pensamento complexo
subjetividade
história oral
University elderly
education
complex thought
subjectivity
oral history
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: UNINOVE
Departamento: Educação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: Carraro, Valéria. E a trajetória de vida se alonga além dos 60 anos... o idoso universitário. 2016. 145 f. Dissertação( Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bibliotecadigital.uninove.br/handle/tede/1258
Data de defesa: 3-Fev-2016
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Valeria Carraro.pdfValeria Carraro940,54 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.