Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1259
Tipo do documento: Tese
Título: Escola e vida: influências da escola para as trajetórias sociais de jovens egressos do ensino médio
Título(s) alternativo(s): School and life: school's influences for social trajectories of high school graduates young people
Autor: Baciano, Gislaine de Medeiros 
Primeiro orientador: Nosella, Paolo
Primeiro membro da banca: Nosella, Paolo
Segundo membro da banca: Roggero, Rose
Terceiro membro da banca: Lorieri, Marcos Antonio
Quarto membro da banca: Gohn, Maria da Glória Marcondes
Quinto membro da banca: Giovinazzo Júnior, Carlos Antônio
Resumo: Escola e vida: influências da escola para as trajetórias sociais de jovens egressos do ensino médio aborda as experiências sociais de jovens egressos do ensino médio, buscando compreender as influências da escola para seu delineamento. Seria o ensino médio responsável pela destinação social dos jovens? Este foi o problema que suscitou o desenvolvimento desta pesquisa. Para refletir sobre a questão, primeiro foi realizado um levantamento bibliográfico, junto ao Banco de Teses da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), onde foram localizados poucos trabalhos sobre os egressos do ensino médio. As pesquisas selecionadas, de modo geral, versam sobre a contribuição da escola de nível médio para a inserção no ensino superior ou no mercado de trabalho. Partindo desses dados, realizou-se uma pesquisa em que a abordagem privilegiou egressos do ensino médio. Pretendia analisar as experiências sociais de jovens que tivessem estudado em diversas condições e que atualmente ocupassem posições sociais diversas. Para essa abordagem foram selecionados jovens de 18 a 29 anos que já tinham concluído o ensino médio, a partir de três critérios: trabalho, estudo e tempo livre. Em cada uma destas condições, a pretensão foi abordar jovens em situação social prestigiada e jovens em situação social precária. A partir desses critérios foram definidos seis grupos: engenheiros e comerciantes; estudantes de uma universidade pública muito disputada e estudantes de uma universidade privada de fácil acesso; jovens em tempo livre por opção (parque público) e jovens em tempo livre por falta de opção (desemprego). Foi aplicado um questionário com 64 questões predominantemente abertas que versavam sobre família, infância, casa, situação socioeconômica, escola, formação e trabalho. Depois, foi entrevistado um jovem de cada grupo, visando realizar a análise das histórias de vida. Em muitos casos, o capital econômico e o cultural das famílias acabam convertendo-se em capital educacional, pois permitem aos filhos sua obtenção. Já quando as famílias são desprovidas de recursos econômicos e culturais e/ou não conseguem investir nos estudos dos filhos, nem promovem sua autoestima estes tendem a ter trajetórias escolares, inserção social e profissional precárias. As histórias de vida analisadas demonstraram que os capitais econômico e cultural junto com o apoio psicossocial das famílias, que investiram na promoção da autoestima e na aquisição dos capitais educacional e cultural pelos filhos; bem como a subjetividade de cada jovem no sentido de gerir as múltiplas lógicas de ação, desenvolver suas estratégias, construir seus projetos de futuro e buscar realizá-los, além do padrão de inserção ocupacional e posição no domicílio se mostram como os fatores determinantes sobre as experiências sociais juvenis.
Abstract: School and life: school influences to the social trajectories of young graduates high school addresses the social experiences of high school graduates young people, trying to understand the school's influences for your design. It would be high school responsible for the social destination of young people? This was the problem that provoked the development of this research. To reflect on the issue, first was carried a literature review on the Bank of Theses of Higher Education Personnel Improvement Coordination (CAPES), which were located few studies about high school graduates. The selected surveys, generally, deal with the school's contribution to the inclusion in higher education or in the labor market. Based on these data, I realized a survey in the approach favored high school graduates. Intended to analyze the social experiences of young people who had studied in various conditions and currently occupy different social positions. For this approach young people were selected from 18 to 29 years who had completed high school, based on three criteria: work, study and free time. In each of these conditions, the intention was to address young people in prestigious social situation and young people in a precarious social situation. From these criteria I defined six groups: engineers and marketers; students in a very disputed public university and students of a private university of easy access; youth in free time by choice (public park) and youth in free time for lack of choice (unemployment). A questionnaire with 64 questions predominantly open was applied with focus on the family , childhood , home, socioeconomic status , school, training and work. Then a young people of each group was interviewed, aiming to perform the analysis of life stories. In many cases, the economic and cultural capital families end up becoming educational capital, they allow children to acquire it. But when families are deprived of economic and cultural resources and/ or fail to invest in studies of children, or don’t promote their self-esteem these tend to have school, social and professional trajectories precarious. The life stories analyzed showed that the economic and cultural capital along with psychosocial support of the families, who invested in promoting self-esteem and the acquisition of educational and cultural capital for the children; and the subjectivity of young person in order to manage the multiple logics of action, develop their strategies, build their future projects and seek to carry them beyond the standard of occupational insertion and position in the home appear as the determining factors on youth social experiences.
Palavras-chave: Jovens
ensino médio
experiências sociais
Young
high school
social experiences
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: UNINOVE
Departamento: Educação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: Baciano, Gislaine de Medeiros. Escola e vida: influências da escola para as trajetórias sociais de jovens egressos do ensino médio. 2015. 283 f. Tese( Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bibliotecadigital.uninove.br/handle/tede/1259
Data de defesa: 21-Out-2015
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Gislaine De Medeiros Baciano.pdfGislaine de Medeiros Baciano1,73 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.