???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1893
Tipo do documento: Tese
Título: Impacto do estilo de vida fisicamente ativo na variabilidade da frequência cardíaca de mulheres com histórico familiar de hipertensão e diabetes
Título(s) alternativo(s): Impact of physically active lifestyle on heart rate variability in women with family history of hypertension and diabetes
Autor: Zaffalon Júnior, José Robertto 
Primeiro orientador: Angelis, Kátia de
Primeiro membro da banca: Angelis, Kátia de
Segundo membro da banca: Costa, Dirceu
Terceiro membro da banca: Dias, Raphael Mendes Ritti
Quarto membro da banca: Sanches, Iris Callado
Resumo: Indivíduos com histórico familiar de hipertensão arterial sistêmica (HAS) e Diabetes Mellitus do tipo 2 (DM2) apresentam precocemente prejuízo na variabilidade da frequência cardíaca (VFC) quando comparados aos filhos de normotensos/normoglicêmicos. Apesar de diversos estudos avaliarem os benefícios do exercício físico em hipertensos e diabéticos, poucos analisaram a influência do estilo de vida fisicamente ativo em filhos de pais com HAS e DM2, principalmente entre mulheres jovens. Destarte, o objetivo desta tese foi analisar parâmetros metabólicos, hemodinâmicos e autonômicos em repouso e em resposta a estimulação simpática de mulheres sedentárias e fisicamente ativas com histórico familiar positivo de HAS, DM2 e HAS+DM2. Foi conduzido um estudo analítico transversal, com 105 mulheres (18 a 30 anos de idade). Foi avaliado: histórico familiar de HAS/DM2; nível de atividade física; pressão arterial; glicemia; VFC no domínio do tempo e da frequência por meio do registro dos intervalos R-R. Os resultados foram divididos em quatro estudos. No estudo 1 foi analisada a qualidade de vida e os parâmetros hemodinâmicos e autonômicos em repouso e em resposta ao teste de estresse mental em mulheres jovens sedentárias (MS=48) e fisicamente ativas (MA=48). Os achados evidenciaram que o sedentarismo em mulheres induziu prejuízo na modulação autonômica cardíaca em repouso e em resposta ao estresse fisiológico e piorou a qualidade de vida, antes mesmo de alterar parâmetros clínicos cardiovasculares ou metabólicos. No Estudo 2, foi comparada a VFC de mulheres filhas: de normotensos e normoglicêmicos (FNN, n=14), de hipertensos (FH, n=13), de diabéticos (FD, n=11) e de diabéticos e hipertensos (FHD, n=11). Os resultados demonstraram que o histórico familiar de HAS e/ou DM2 induziu prejuízo na VFC antes de alterações clínicas cardiovasculares ou glicêmicas. No estudo 3 foi avaliado o impacto do estilo de vida sobre a modulação autonômica cardíaca de mulheres com histórico familiar de DM2. Foram avaliadas filhas: sedentárias de normoglicêmicos (FSN, n=14), sedentárias de diabéticos (FSD, n=11) e ativas de diabéticos (FAD, n=14), concluindo que o estilo de vida fisicamente ativo foi associado a melhor modulação autonômica cardíaca do grupo FAD. No Estudo 4 foi avaliado a influência do histórico familiar de HAS associado ou não à DM2 sobre a VFC em repouso e em resposta a um teste de estresse mental de mulheres sedentárias e fisicamente ativas. Foram avaliadas filhas: sedentárias de normotensos e normoglicêmicos (FSNN, n=14), sedentárias de hipertensos (FSH, n=13), ativas de hipertensos (FAH, n=14); e sedentárias de hipertensos e diabéticos (FSHD, n=11) e ativas de hipertensos e diabéticos (FAHD, n=14). Os achados deste estudo mostraram que o estilo de vida fisicamente ativo é responsável pela melhor modulação autonômica cardíaca de mulheres com histórico familiar de HAS, mas que a associação com o histórico de DM2 atenua estes benefícios, não só na condição de repouso, mas principalmente frente ao teste de estresse mental. Em conjunto nossos resultados evidenciam prejuízo na VFC em mulheres com histórico familiar de HAS e/ou DM2, ressaltam a importância de uma vida fisicamente ativa na prevenção de disfunções autonômicas precoces associadas ao desenvolvimento de HAS e DM2 em mulheres geneticamente predispostas, e reforçam a análise da VFC como um possível marcador precoce de risco cardiovascular nessa população.
Abstract: Subjects with a family history of hypertension (SAH) and Type 2 Diabetes Mellitus (DM2) presented early impairment in heart rate variability (HRV) when compared to those without family history. Despite previous studies reporting the benefits of physical exercise in hypertensive and diabetic subjects, the benefits of a physically active lifestyle in subjects with family history SAH and DM2, especially among young women, have not been fully evaluated. Therefore, the aim of this thesis was to analyze metabolic, hemodynamic and autonomic parameters at rest and in response to sympathetic stimulation in sedentary and physically active women with family history of SAH, DM2 or SAH+DM2. We performed a cross-sectional study with 105 women (age: 18 to 30 years). We evaluated: family history of SAH/DM2; level of physical activity; blood pressure; glycemia; HRV in the time and frequency domain by recording the R-R intervals. For better analysis, the thesis was divided in four studies. In the sStudy 1 we analyzed the quality of life and hemodynamic and autonomic parameters at rest and in response to a mental stress test of sedentary (SW=48) and active (AW=48) young women. The results provided evidence that sedentary lifestyles impaired autonomic cardiac modulation both at rest and in response to physiological stress and worsed quality of life. In the Study 2 we analyzed the HRV in offspring: of normotensive and normoglycemic (NND, n=14), of hypertensive (HD, n=13), of diabetic (DD, n=11), and of diabetic and hypertensive (DFD, n=11). The results showed that the family history of SAH and/or DM2 induced impairment in HRV before clinical cardiovascular or glycemic alterations. In the Study 3 we analyzed the impact of lifestyle on the autonomic cardiac modulation in women with a family history of DM2. We compared offspring of: normoglycemic sedentary (SDN, n = 14), diabetic sedentary (DSD, n=11) and diabetic active (DAD, n = 14). We demonstrated that physically active lifestyles improve cardiac autonomic modulation in diabetic offspring. In the Study 4 we evaluated the influence of the family history of hypertension associated to DM2 on HRV at rest and in response to a mental stress test. We evaluated sedentary offspring of normotensive and normoglycemic (SDNN, n=13), sedentary and active offspring of hypertensive (SHD, n=13 and SAH, n=14), and sedentary and active offspring of hypertensive and diabetic (SHD, n=11 and AHD, n=14). We showed that physically active lifestyles induced improvement on cardiac autonomic modulation of women with a family history of SAH, but that the association with the family history of DM2 is responsible for attenuation of these benefits, especially in response to a mental stress test. In summary, our results demonstrated impairment on HRV in women with family history of SAH and DM2, highlight the importance of a physically active lifestyle in the prevention of early autonomic dysfunctions associated with the development of SAH and DM2 in genetically predisposed women, and also reinforced the HRV analysis as a possible early marker of cardiovascular risk in this population.
Palavras-chave: hipertensão
diabetes
mulheres
sistema nervoso autônomo
hereditariedade
hypertension
diabetes
women
autonomic nervous system
heredity
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: UNINOVE
Departamento: Saúde
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação
Citação: Zaffalon Júnior, José Robertto. Impacto do estilo de vida fisicamente ativo na variabilidade da frequência cardíaca de mulheres com histórico familiar de hipertensão e diabetes. 2018. 99 f. Tese( Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1893
Data de defesa: 9-Mar-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
José Robertto Zaffalon Júnior.pdfJosé Robertto Zaffalon Júnior1,2 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.