???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/526
Tipo do documento: Tese
Título: Violências no cotidiano escolar: exclusão, adaptação e negação da subjetividade discente nas práticas educativas.
Autor: Ortale, Renata Landucci 
Primeiro orientador: Roggero, Rosemary
Primeiro membro da banca: Almeida, José Luis Vieira de
Segundo membro da banca: Severino, Antônio Joaquim
Terceiro membro da banca: Dias, Elaine Teresinha Dal Mas
Quarto membro da banca: Crochík, José Leon
Resumo: A presente pesquisa teve como objetivo investigar o fenômeno da violência escolar protagonizada por alunos considerados indisciplinados e/ou violentos em suas escolas. Além do levantamento bibliográfico, foram buscadas trajetórias escolares narradas por cinco jovens, considerados indisciplinados e/ou violentos em suas escolas, que frequentaram escola pública, na faixa etária entre 16 e 20 anos, por meio do método de História Oral. Pesquisas e abordagens sobre violência escolar, pertencimento ao grupo, estereótipo, subjetividade e punição foram apresentadas. A análise crítica dos dados foi realizada com base nos conceitos de autoridade, pseudoformacão, adaptação e emancipação, preconizados por autores da primeira geração da Escola de Frankfurt. A escuta das narrativas, em especial, possibilitou a identificação de três categorias para a análise: punições exercidas pelas autoridades escolares, pertencimento ao grupo e estereótipo do aluno, e práticas educativas. A análise apontou que as punições exercidas pelas autoridades escolares podem desencadear tanto processos de adaptação como comportamentos indisciplinados e/ou violentos; que a dinâmica escolar hierarquiza e reforça as desigualdades entre os estudantes, e que os estereótipos geraram atitudes indisciplinadas e/ou violentas, as quais podem ser entendidas como uma reação às violências exercidas pelas autoridades escolares, na busca dos alunos pelo reconhecimento de suas subjetividades; e, por fim, quando a autoridade docente se apoia no reconhecimento da subjetividade discente; por meio do diálogo, faz-se presente a possibilidade de superação das violências e algum nível de emancipação no processo formativo, favorecendo a desbarbarização no contexto escolar e na própria sociedade.
Abstract: The present study aimed to investigate the phenomenon of school violence focusing students considered unruly or violent and in their schools. Besides literature, were collected life stories narrated by five young, considered unruly and / or violent in their schools, who attended public school, aged between 16 and 20 years, through the method of Oral History. Research and approaches to violence, group belonging, stereotype, subjectivity and punishment were presented. The data analysis was carried out based on the concepts of authority, pseudoformation adaptation and emancipation preconized by authors of the first generation of the Frankfurt School. The listening of the narratives especially enabled the identification of three categories for analysis: punishment exercised by school authorities, belonging to the group and student stereotype, and educational practices. The analysis pointed out that the punishments carried out by school authorities can trigger both of processes adaptation as unruly behavior and / or violent, the school hierarchizes and reinforces inequalities among students, and that stereotypes generated undisciplined and / or violent attitudes, which can be understood as a reaction to the violence exercised by school authorities, in search of students by recognizing their subjectivity, and, finally, when the teacher authority relies on recognition of student subjectivity; by means of dialogue, it is possible to find the overcoming violence and some level of emancipation of the educational process favoring debarbarization of humanity in the school and in society.
Palavras-chave: violência escolar
subjetividade discente
autoridade docente
história oral
teoria crítica
school violence
student subjectivity
teaching authority
oral history
critical theory
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: Uninove
Departamento: Educação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: ORTALE, Renata Landucci. Violências no cotidiano escolar: exclusão, adaptação e negação da subjetividade discente nas práticas educativas.. 2012. 173 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/526
Data de defesa: 12-Dec-2012
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File SizeFormat 
B_Renata Landucci Ortale.pdf1,82 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.