???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1726
Tipo do documento: Dissertação
Título: A afetividade em Edgar Morin e Sigmund Freud: um olhar para a educação
Título(s) alternativo(s): The affectivity in Edgar Morin and Sigmund Freud: a look at education
La afectividad en Edgar Morin y Sigmund Freud: una mirada a la educación
Autor: Abreu, Joel Santos de 
Primeiro orientador: Vercelli, Ligia de Carvalho Abões
Primeiro membro da banca: Vercelli, Ligia de Carvalho Abões
Segundo membro da banca: Haas, Célia Maria
Terceiro membro da banca: Mafra, Jason Ferreira
Quarto membro da banca: Spigolon, Nima Imaculada
Quinto membro da banca: Lorieri, Marcos Antônio
Resumo: Esta dissertação teve como objeto de estudo a afetividade sob a perspectiva do pensamento complexo de Edgar Morin e da psicanálise de Sigmund Freud. Como objetivo específico elencamos o seguinte: analisar as influências da afetividade na educação. Orientaram a pesquisa as seguintes questões: Quais as contribuições de Morin e Freud a respeito da afetividade? Quais as influências dessa função psíquica na educação? Tratou-se de uma pesquisa de natureza bibliográfica pautada em diferentes obras desses dois autores. No decorrer da pesquisa, percebeu-se que, os fenômenos afetivos são variados, constantes e inevitáveis. Permeiam a vida inteira de qualquer indivíduo. Nos relacionamentos interpessoais suas manifestações e influências são bem mais intensas. Principalmente, quando envolvem crianças e jovens por serem extremamente vulneráveis, por estarem em plena fase de formação de caráter. A afetividade quando positiva, por se encontrar na esfera das emoções de bem-estar subjetivo, pode ser de grande contribuição para o desempenho do educador em sala de aula, no processo de ensino e de aprendizagem. Quando, porém, negativa, sua tendência é causar conflitos de consequências muito prejudiciais aos objetivos de um grupo. As relações interpessoais são carregadas de influências antagônicas entre si, que constituem o universo psíquico de todas as pessoas. Muitas vezes, inconscientemente, os professores podem influenciar seus alunos de maneira bastante negativa. Portanto, na educação, a busca de conhecimentos sobre o funcionamento da mente humana por parte do docente, poderá ser de grande benefício. O educador que investe na busca desse saber, sem dúvida, tem o plausível intento de ser bem-sucedido em sua prática pedagógica.
Abstract: The objective of study in this dissertation is aimed to understand the affectivity in regards to the complex perspective of Edgar Morin and the psychoanalysis of Sigmund Freud. We have listed the specific objective as the following: to analyze the influences of affectivity in education. The following questions have been addressed: What are the contributions of Morin and Freud to the concept of affectivity? What are the influences of the use of affectivty in education? The nature of this research focuses on the bibliography and scholarly works of Morin and Freud. In the course of the research, it has been noted that the phenomena of affectivity are varied, constant and unavoidable. They permeate the entire life of any individual. In interpersonal relationships, their manifestations and influences are intense. Especially when they involve children and adolsecents, who are extremely vulnerable, because they are in the midst of forming their own character. Affectivity is positive when it is in the sphere of emotions of subjective well-being, and it can be of great contribution to the performance of the educator in the classroom through the processes of tachinha and learning. However, when affectivity is negative, it can lead to conflicts within a group, which can be very detrimental to the group’s goals. Interpersonal relationships are charged with antagonistic influences within them, which involve the defense mechanisms that are universal to every individual. Often times, teachers can unconsciosuly influence their students in a very negative way. Therefore, in the field of education, the search for knowledge in regards to the functioning of the human mind by the teacher can be of great benefit. The educator who invests in the pursuit of this type of knowledge, with no doubt, has the plausible attempt to be successful in his or her pedagogical practice.
Esta disertación tuvo como objeto del estudio la afectividad de la perspectiva del pensamiento complejo de Edgar Morin y del psicoanálisis de Sigmund Freud. Como objetivo específico, elencamos lo siguiente: analizar las influencias de la afectividad en la educación. Las siguientes preguntas fueron dirigidas: ¿Cuáles son las contribuciones de Morin y Freud sobre la afectividad? ¿Cuáles son las influencias de esa función psíquica en la educación? Se trata de una investigación de naturaleza bibliográfica pautada en diferentes obras de estos dos autores. En el transcurso de la investigación, se percibió que, los fenómenos afectivos son variados, constantes e inevitables. Permanece en la vida entera de cualquier individuo. En las relaciones interpersonales sus manifestaciones e influencias son mucho más intensas. Principalmente, cuando involucra a niños y jóvenes por seren extremadamente vulnerables, por estar en plena fase de formación de carácter. La afectividad cuando es positiva, por encontrarse en la esfera de las emociones de bienestar subjetivo, puede ser de gran contribución para el desempeño del educador en el aula, en el proceso de enseñanza y aprendizaje. Cuando, sin embargo, negativa, su tendencia es de causar conflictos de consecuencias muy perjudiciales a los objetivos de un grupo. Las relaciones interpersonales son cargadas de influencias antagónicas entre sí, que constituyen el universo psíquico de todas las personas. A menudo, inconscientemente, los profesores pueden influenciar a sus alumnos de manera bastante negativa. Por lo tanto, en la educación, la búsqueda de conocimientos sobre el funcionamiento de la mente humana por parte del docente, podrá ser de gran beneficio. El educador que invierte en la búsqueda de ese conocimiento, sin duda, tiene el plausible intento de tener éxito en su práctica pedagógica.
Palavras-chave: afetividade
Sigmund Freud
Edgar Morin
educação
subjetividade
affectivity
Sigmund Freud
Edgar Morin
education
subjectivity
afectividad
Sigmund Freud
Edgar Morin
educación
subjetividad
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: UNINOVE
Departamento: Educação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: Abreu, Joel Santos de. A afetividade em Edgar Morin e Sigmund Freud: um olhar para a educação. 2017. 105 f. Dissertação( Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1726
Data de defesa: 25-Sep-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Joel Santos de Abreu.pdfJoel Santos de Abreu1,59 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.