???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1010
Tipo do documento: Dissertação
Título: Escritórios de gerenciamento de projetos e orientação empreendedora: Análise de sua relação em empresas de software
Título(s) alternativo(s): Project management offices and entrepreneurial orientation: Analysis of their relationship in software companies
Autor: Belfort, Ana Claudia 
Primeiro orientador: Martens, Cristina Dai Prá
Primeiro membro da banca: Patah, Leandro Alves
Segundo membro da banca: Ramos, Anatália Saraiva Martins
Resumo: Tanto os Escritórios de Gerenciamento de Projetos (EGPs) como a Orientação Empreendedora (OE) emergem na literatura e no contexto empresarial como temas que possibilitam às organizações maior direcionamento estratégico, uma vez que ambos estão presentes nas estratégias corporativas. A implementação de EGPs pode potencializar a forma como a organização gerencia seus projetos. A OE e suas dimensões (inovatividade, assunção de riscos, proatividade, autonomia e agressividade competitiva) podem contribuir positivamente para as organizações, delineando suas estratégias. Alguns autores afirmam haver relação entre gerenciamento de projetos e OE; no entanto, não há indícios de estudos que tratem dos temas EGP e OE de forma conjunta. Diante desse contexto, a presente dissertação tem como objetivo principal analisar a relação entre EGPs e OE em empresas de software. Nesse sentido, a questão de pesquisa norteadora deste estudo é “como o escritório de gerenciamento de projetos se relaciona com a orientação empreendedora em empresas de software?”. Para fins de respondê-la, foi necessário revisitar a literatura a respeito dos pólos teóricos deste estudo (EGP e OE), elaborando um quadro conceitual que permitisse obter subsídios para identificar o sistema de gerenciamento de projetos da organização, caracterizar o EGP existente na organização, identificar as dimensões da OE nos EGPs analisados, bem como analisar a OE nos EGPs considerando o Modelo SGP Estratégico proposto por Cooke-Davis, Crawford e Lechler (2009). A presente pesquisa é considerada aplicada, de caráter exploratório e de natureza qualitativa. Por meio de um estudo de caso múltiplo realizado em 4 empresas de software, que dispunham de ao menos um EGP, atingiram-se os objetivos propostos. Para tanto, as estratégias de coleta de dados utilizadas foram entrevistas semiestruturadas com os gestores dos escritórios de projetos, análise de documentos e registros em arquivos. Como estratégias de análise foram adotadas as análises intra e intercasos. Os resultados obtidos permitiram confirmar, na realidade estudada, como verdadeira a proposição deste estudo que afirma que a depender do tipo de escritório de gerenciamento de projetos adotado pela organização, a orientação empreendedora pode manifestar-se de diferentes maneiras. As dimensões inovatividade, assunção de riscos e autonomia foram identificadas nos EGPs das empresas B e C (PMCOE e PrgMO, respectivamente), enquanto a dimensão proatividade foi identificada também no EGP da empresa A, cujo escritório é do tipo PSO, e a dimensão agressividade competitiva foi parcialmente identificada apenas no EGP da empresa B. Quanto ao EGP da empresa D (PMCOE), as dimensões inovatividade, assunção de riscos, proatividade e autonomia foram parcialmente identificadas. O presente estudo contribui tanto com a academia, sobretudo no que consiste aos estudos de EGPs, de OE e de ambos de modo conjunto, bem como com a prática organizacional e de gestão de projetos, propiciando subsídios que permitam aos gestores identificarem se há e como ocorre a relação entre o EGP e a OE em sua empresa, além de permitir o direcionamento estratégico da empresa mediante a aplicação de práticas empreendedoras em EGPs.
Abstract: Both the Project Management Office (PMOs) as the Entrepreneurial Orientation (EO) emerge in literature and business environment as themes that enable organizations most strategic direction, since both are present in corporate strategies. The implementation of PMOs can enhance the way the organization manages its projects. EO and its dimensions (innovativeness, risk taking, proactiveness, autonomy and competitive aggressiveness) can contribute positively to the organizations, outlining their strategies. Some authors claim a relationship between project management and EO; however, there is no evidence of studies that address the PMO and EO constructs together. In this context, this thesis aims to analyze the relationship between PMOs and EO software companies. In this sense, the question guiding this study is to research "as the project management office relates to the entrepreneurial orientation in software companies?". For purposes of answering it, it was necessary to revisit the literature on the constructs of this study (PMO and EO), developing a conceptual framework allowing to obtain information to identify the organization's project management system, characterize the existing PMO in the organization, identify the dimensions of the EO in the analyzed PMOs and analyze the EO in PMOs considering the Strategic PMS Model proposed by Cooke-Davis, Crawford and Lechler (2009). This research is considered applied, exploratory and qualitative. Through a multiple case study in four software companies, which had at least one PMO, hit up the proposed objectives. Therefore, data collection strategies used were semi-structured interviews with managers of the project offices, analysis of documents and records in files. As analysis strategies were adopted the intracasos and intercasos analysis. The results confirmed as true the proposition of this study which states that depend on the type of project management office adopted by the organization, the entrepreneurial orientation can manifest itself in different ways. The dimensions innovativeness, risk-taking and autonomy were identified in PMOs for companies B and C (PMCOE and PrgMO, respectively), while the size proactivity has also been identified in PMO companies A (PMO type PSO) and the competitive aggressiveness scale was partially identified only in PMO company B. As for the PMO company D (PMCOE), the innovativeness, risk-taking, proactivity and autonomy were partially identified. This study contributes to both the academy, especially in the studies of PMOs, EO and both set mode, as well as the organizational practice and project management, providing subsidies that allow managers to identify whether there are and how is the relationship between PMO and the EO in your business, and enables the strategic direction of the company by applying entrepreneurial practices in PMOs.in your business, and enables the strategic direction of the company by applying entrepreneurial practices in PMOs.
Palavras-chave: escritório de gerenciamento de projetos
orientação empreendedora
sistema de gerenciamento de projetos
empreendedorismo
gerenciamento de projetos
project management office
entrepreneurial orientation
project management system
entrepreneurship
project management
Área(s) do CNPq: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: Uninove
Departamento: Administração
Programa: Programa de Pós-Graduação em Gestão de Projetos
Citação: Belfort, Ana Claudia. Escritórios de gerenciamento de projetos e orientação empreendedora: Análise de sua relação em empresas de software. 2015. 206 f. Dissertação( Programa de Mestrado Profissional em Administração - Gestão de Projetos) - Universidade Nove de Julho, São Paulo .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1010
Data de defesa: 29-Jan-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Gestão de Projetos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Claudia Belfort.pdfAna Claudia Belfort3,08 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.