???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/2014
Tipo do documento: Dissertação
Título: A experiência de mediadores escolares nas situações de bullying na relação entre professor(a) e aluno(a)
Título(s) alternativo(s): The experience of School Mediators in Bullying situations in the relationship between teacher and student
La experiencia de Mediadores Escolares en las situaciones de Bullying en la relación entre profesor (a) y alumno (a)
Autor: Fidalgo, Adriano Augusto 
Primeiro orientador: Dias, Elaine Teresinha Dal Mas
Primeiro membro da banca: Dias, Elaine Teresinha Dal Mas
Segundo membro da banca: Lorieri, Marcos Antonio
Terceiro membro da banca: Hashizume, Cristina Miyuki
Quarto membro da banca: Almeida, José Luis Vieira de
Quinto membro da banca: Almeida, Cleide Rita Silvério de
Resumo: O Bullying é um termo relativamente recente e que ganhou força principalmente no cenário educacional para denominar situações que envolvem práticas de depreciação da pessoa humana, seja por características físicas, gênero, raça, condição social, crença ou qualquer outro tipo de caracterização depreciativa. Em tempos remotos as motivações que geravam a chamada “zombaria” ou “chacota” entre as crianças eram corriqueiras e pouco as pessoas falavam sobre essa questão. Nos dias atuais, com o avanço da sociedade e, principalmente, da Legislação que visa à proteção da Criança e do Adolescente, a intimidação sistemática não é apenas passível de punição, como também representa o próprio fim em si mesmo da falta de respeito para com o semelhante. Ao pensar no Bullying através de uma “ecologia de ação”, o presente trabalho tem como objetivo dar uma visão ao assunto a partir de sua condição material: a forma como ocorre nas Instituições Escolares. Para que esse objetivo pudesse ser cumprido foi realizada a coleta de depoimentos, a revisão bibliográfica e sobre a legislação pertinente à intimidação sistemática. Por meio de entrevistas com mediadores escolares esta pesquisa pretendeu observar como ocorrem as situações de violência reiterada no ambiente escolar, na relação entre professores e alunos e, no tocante ao mediador escolar, como ele posiciona-se frente à tão delicada questão. As escolas escolhidas para esta pesquisa estão localizadas na Diretoria de Ensino Norte 02, onde todos os relatos foram devidamente autorizados pelos entrevistados. Os resultados foram muito proveitosos, pois os depoimentos apresentados pelos mediadores deram os contornos desses eventuais conflitos na convivência entre professores e alunos, de modo que, por vezes, as atitudes observadas acabam culminando em situações de Bullying. Conclui que a intimidação reiterada praticada pelos professores é comum, mas deve ser vista sob a luz de toda a complexidade que envolve o ambiente escolar, a sua estrutura de poder, o poder simbólico instaurado e as próprias agressões sofridas pelos sujeitos da ação. Neste ambiente conflituoso, os mediadores têm um papel fundamental na resolução dos incidentes, na mediação de conflitos e entre todos aqueles que envolvem o processo educativo: escola, estudantes e comunidade. A intervenção no início dos conflitos auxilia para que os desentendimentos não cresçam, onde também o investimento na prevenção, a fim de evitar que tais ocorrências ganhem proporções maiores, contribui para o aprimoramento do microssistema escolar e favorece uma educação mais humana e plena.
Abstract: Bullying is a relatively recent term that has gained strength primarily in the educational setting to call situations involving depreciation practices of the human person, whether by physical characteristics, gender, race, social status, belief or any other kind of derogatory characterization. In remote times the motives that generated the so-called "mockery" or "joking" among children were commonplace and few people talked about it. Nowadays, with the advancement of society and especially of the Legislation aimed at the protection of the Child and Adolescent, systematic intimidation is not only punishable but also represents the very end in itself of a lack of respect for the similar. When thinking about Bullying through an "action ecology", the present work aims to give a view to the subject from its material condition: the way it occurs in School Institutions. In order to fulfill this objective, the collection of testimonies, the bibliographic review and the legislation pertinent to systematic intimidation were carried out. Through interviews with school mediators, this research aimed to observe how situations of repeated violence occur in the school environment, in the relationship between teachers and students and, in relation to the school mediator, how he positions himself in front of the delicate question. The schools chosen for this research are located in the Board of Education North 02, where all the reports were duly authorized by the interviewees. The results were very useful, because the statements presented by the mediators gave the contours of these eventual conflicts in the coexistence between teachers and students, so that, sometimes, the observed attitudes end up culminating in Bullying situations. It concludes that the repeated intimidation practiced by teachers is common, but must be seen under the light of all the complexity that surrounds the school environment, its power structure, the symbolic power established and the very aggressions suffered by the subjects of the action. In this conflictive environment, mediators play a key role in resolving incidents, mediation of conflicts and among all those involved in the educational process: school, students and community. Intervention at the beginning of conflicts helps to ensure that disagreements do not grow, where investment in prevention, in order to prevent such occurrences from taking on greater proportions, contributes to the improvement of the school microsystem and encourages a more humane and fuller education.
El Bullying es un término relativamente reciente y que ha ganado fuerza principalmente en el escenario educativo para denominar situaciones que involucran prácticas de depreciación de la persona humana, ya sea por características físicas, género, raza, condición social, creencia o cualquier otro tipo de caracterización despectiva. En tiempos remotos las motivaciones que generaban la llamada "burla" o "chasque" entre los niños eran corrientes y poco la gente hablaba sobre esa cuestión. En los días actuales, con el avance de la sociedad y, principalmente, de la Legislación que apunta a la protección del Niño y del Adolescente, la intimidación sistemática no es sólo pasible de castigo, sino que representa el propio fin en sí mismo de la falta de respeto hacia lo similar. Al pensar en el Bullying a través de una "ecología de acción", el presente trabajo tiene como objetivo dar una visión al asunto a partir de su condición material: la forma como ocurre en las Instituciones Escolares. Para que ese objetivo pudiera ser cumplido fue realizada la recolección de testimonios, la revisión bibliográfica y sobre la legislación pertinente la intimidación sistemática. Por medio de entrevistas con mediadores escolares esta investigación pretendió observar cómo ocurren las situaciones de violencia reiterada en el ambiente escolar, en la relación entre profesores y alumnos y, en cuanto al mediador escolar, como él se posiciona frente a la tan delicada cuestión. Las escuelas elegidas para esta investigación están ubicadas en la Dirección de Enseñanza Norte 02, donde todos los relatos fueron debidamente autorizados por los entrevistados. Los resultados fueron muy provechosos, pues los testimonios presentados por los mediadores dieron los contornos de esos eventuales conflictos en la convivencia entre profesores y alumnos, de modo que a veces las actitudes observadas acaban culminando en situaciones de Bullying. Concluye que la intimidación reiterada practicada por los profesores es común, pero debe ser vista bajo la luz de toda la complejidad que envuelve el ambiente escolar, su estructura de poder, el poder simbólico instaurado y las propias agresiones sufridas por los sujetos de la acción. En este ambiente conflictivo, los mediadores tienen un papel fundamental en la resolución de los incidentes, la mediación de conflictos y entre todos aquellos que involucran el proceso educativo: escuela, estudiantes y comunidad. La intervención al inicio de los conflictos ayuda a que los desentendimientos no crezcan, donde también la inversión en la prevención, a fin de evitar que tales ocurrencias ganen proporciones mayores, contribuye al perfeccionamiento del microsistema escolar y favorece una educación más humana y plena.
Palavras-chave: bullying
dignidade humana
mediador escolar
escola pública
bullying
human dignity
school mediator
public school
intimidación
dignidad humana
mediador escolar
escuela pública
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Nove de Julho
Sigla da instituição: UNINOVE
Departamento: Educação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: Fidalgo, Adriano Augusto. A experiência de mediadores escolares nas situações de bullying na relação entre professor(a) e aluno(a). 2019. 207 f. Dissertação( Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/2014
Data de defesa: 29-Mar-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Adriano Augusto Fidalgo.pdfAdriano Augusto Fidalgo1,17 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.